< >

Página 24 do caderno Cidade do Diário Oficial do Estado de São Paulo (DOSP) de 31 de agosto de 2017


Gostaria de remover informações pessoais contidas neste documento que podem me causar transtornos.

info Remover informações pessoais

24 – São Paulo, 62 (166) Diário Oficial da Cidade de São Paulo SERVIÇO FUNERÁRIO DEPARTAMENTO DE CEMITÉRIOS DIVISÃO DE REGISTRO E CONTROLE DE CONCESSÕES ExumaçõesAutorizadas 2016-0.257.072-4 2017-0.097.069-7 2017-0.015.501-2 2016-0.241.776-4 2016-0.227.938-8 2017-0.051.766-6 2016-0.266.211-4 2017-0.081.118-1 2016-0.261.022-0 2017-0.115.787-6 2015-0.297.524-2 2016-0.138.809-4 2016-0.212.942-4 2016-0.266.671-3 2016-0.279.890-3 2017-0.012.015-4 2017-0.024.433-3 2017-0.030.480-8 2017-0.035.967-0 2017-0.066.705-6 2017-0.078.223-8 2017-0.078.888-0 2017-0.080.030-9 2017-0.081.011-8 2017-0.081.023-1 2017-0.081.072-0 2017-0.089.167-3 2017-0.089.680-2 2017-0.089.760-4 2017-0.090.672-7 2017-0.090.687-5 2017-0.090.716-2 2017-0.090.807-0 2017-0.090.868-1 2017-0.091.458-4 2017-0.091.518-1 2017-0.091.780-0 2017-0.093.032-6 2017-0.093.051-2 2017-0.093.157-8 2017-0.094.492-0 2017-0.095.847-6 2017-0.096.492-1 2017-0.096.496-4 2017-0.096.577-4 2017-0.097.039-5 2017-0.098.846-4 2017-0.100.094-2 2017-0.101.726-8 2017-0.101.752-7 2017-0.101.967-8 2017-0.101.987-2 2017-0.103.047-7 2017-0.103.238-0 2017-0.103.241-0 2017-0.103.245-3 2017-0.103.598-3 2017-0.104.209-2 2017-0.105.555-0 2017-0.105.700-6 2017-0.108.825-4 2017-0.109.928-0 2017-0.111.427-1 2017-0.112.965-1 2017-0.114.833-8 2017-0.114.844-3 2017-0.115.845-7 Joyce de Jesus Silva Regina dos Santos Pereira e Outros Maria Zuleika Lopes Silvestres Jose Domingo Teixeira Marta Cavalheiro Lacerda Meni Walkiria Aparecida Gattermayr Ribeiro Marta Cavalheiro Lacerda Meni George Halas Junior Araci Gomes Souza Santos Heiti Yogui Antonia Auxiliadora de Campos Edith de Souza Santos Marcia Maria Paterno Josefa Evangelista Teles Antonio Carlos Gomes Maria Nazaré Morissawa Rodney Roberto Lima Dias Bianca Pi Palmerino Gilberto Landi DHI Adm. e Participação Ltda. Vicente Murillo Filho Manfredo Max Merkel Maria de Lurdes Teixeira José Zaitune Netto Jaime Galan Bascu Roberto Tikatoshi Honda Pedro Hamilton Zanella Eraldo do Nascimento Inácio Pereira Coutinho Auri de Sá Bezerra Bento Maria José de Macedo Rogério Paccanaro Josélia Rodrigues dos Santos Moisés Jorge Segura Roa Villa Maria Alves Coutinho Moreira Marlene de Souza Irene Maria Belli Cardoso Alexandre Ferreira de Castro Rosangela Apar. Cerqueira Santos Daniela Toyoshima Ramos Norma Cremin Santos Roberto Rufino de Moraes Eliane Cristina Ferreira Amaral Maria da Glória Coelho Carnaes Yaeco Sadakane Luiza Flores da Cruz Tereza da Costa Silva Santos Wilson Roberto de Assis Tiago Ferreira Guimarães Elisete Olas Figueiredo Marcia Apar. Monteiro de Almeida Roseli Andrade Amancio dos Santos Luiz Angelo dos Santos Almeida Pque. dos Pinheiros Adm. S/C Ltda. Pque. dos Pinheiros Adm. S/C Ltda. Pque. dos Pinheiros Adm. S/C Ltda. Ricardo Ferreira Carreira Waldecy Araujo da Silva Angela Argentina Pires Michelotto Paulo Cezar Coli Veronezi Valci Ferraz Prudêncio Elizete Carvalho Rego Elias Cordeiro Leite Daniel Pinheiro de Lima Manaira Siqueira Forte dos Santos Carminda Teixeira Domingues Carmen Silva do Amaral Santos MOBILIDADE E TRANSPORTES GABINETE DO SECRETÁRIO TRANSCRIÇÃO DOS DEBATES REALIZADOS NAS AUDIÊNCIAS PÚBLICAS REALIZADAS NOS DIAS 26, 27 E 28 DE JUNHO DE 2017, NAS PREFEITURAS REGIONAIS, REFERENTES AO NOVO EDITAL DE LICITAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO DE PASSAGEIROS/2017. PREFEITURA REGIONAL PIRITUBA (Colocação fora do microfone) Isabel: O seu Ademir se inscreveu mais uma vez. Ademir Ferreira Cavalcanti: Boa noite a todos, o meu nome é Ademir Ferreira Cavalcanti, eu estudo transporte há 30 anos e posso falar sem medo de errar, o transporte de São Paulo é nota 4. Eu moro na Vila Miriam, perto do Morro Grande, é muito triste, antigamente a gente pegava o ônibus no Morro Grande e ia até o centro da cidade, hoje você pega três ônibus, gasta três vezes mais de tempo, e você paga três vezes a passagem. Você fala: Não, você paga só uma. Mas o subsídio que está na prefeitura está nessa passagem. Eu não vejo vantagem nenhuma em você desmembrar a linha se você tem opção. Na última licitação, eu estive presente também, e foi prometido tanta coisa, que ia ter ônibus articulado no Terminal Pirituba e também no Terminal Brasilândia, que nunca saiu do papel. Repito, transporte em São Paulo, não vou nem falar em região, né, é nota 4. Eu moro, vocês conhecem a Avenida Edgar Facó, depois tem a Fuad Lutfalla, é muito comum, todos os dias pela manhã as pessoas descerem a Fuad Lutfalla até um mini terminal que fizeram, uma estação de transferência Vila Iório, chega lá tem seis, oito filas pra você ir pra Pinheiros. E esse modelo já é o modelo que vocês estão propondo, isso que é triste. Eu cansei de pedir pra São Paulo Transportes, ouvidora, cansei de ligar pra lá pra pedir fiscalização. Nunca, em momento algum eu vi uma fiscalização no Morro Grande. Então o que a gente percebe é que cada dia, cada final de semana, pode olhar nos jornais, cada final de semana cortou uma linha, acabou uma linha, encerrou uma linha. A frota da Viação Santa Brígida e da Viação Gato Preto está com quase 400 ônibus com mais de dez anos, e segundo a própria prefeitura não poderia rodar. Eu liguei certa vez pra Santa Brígida, né, Consórcio Bandeirantes, daí perguntei porque não tem ônibus articulado no Terminal Pirituba. Aliás, o único terminal de São Paulo que não tem ônibus articulado é Pirituba. Sabe qual foi a resposta? Pergunta pra São Paulo Transporte. Eu tento até hoje, a São Paulo Transporte também não me respondeu. Mas vamos a pergunta que eu sei que tem mais gente que precisa falar, né. A linha que é problemática, que eu preciso que a São Paulo Transporte veja seria a linha 1034, Morro Grande-Vila Iório. Antigamente você pegava Morro Grande-Vila Iório, Morro Grande ia até a Lapa. Hoje você desce na Vila Iório, se você conseguir entrar no ônibus, né, no micro-ônibus, você desce, geralmente eu tô indo a pé porque eu não consigo, você espera uma, passa lotado, espera duas passa lotado, espera três, espera quatro, quando você vê você ficou meia hora no ponto. É melhor você ir a pé, gastar vinte minutos. Aí você chega lá pra pegar o Pinheiros, né, que ele é direto também, né, saía de Perus e ia pra Pinheiros, são cinco filas, se você quiser ir sentado vai esperar uma hora lá, menos que isso você não consegue sentar. E já é um modelo, repito, é aquilo que eles tão vendendo, já é um modelo que a prefeitura anterior vendeu, né. E quando mudou o prefeito eu pensei: bom, agora vai melhorar, né. Continua a mesma coisa, a nota continua sendo 4. Por quê? Porque a gente liga, até o prefeito deu umas volta de ônibus pra conhecer o transporte, né, eu implorei pra ele vim pros lado de cá, mas ele ainda não veio, ele foi até a Cachoerinha, quem sabe ele ainda vem. Mas independente do prefeito vim ou não, um fiscal representa o prefeito, eu creio que sim, né. E por que o fiscal não vem fiscalizar? Então, repito, a linha 1034 Morro Grande-Vila Iório. Qual o problema nessa linha? Tem 10 rotações pra carregar mais ou menos, mais de 32 mil pessoas. Então não tem jeito, vai tá lotada o dia inteiro mesmo, né. Na volta da Lapa pra cá, o que acontece? Às vezes chega dois ônibus articulado, forma aquela fila enorme, aí você espera 15 minutos vem uma lotação, é evidente que não vai dar pra levar todo mundo. Aí você fica na fila, espera mais 15, de repente você tá 45 minutos. Ou seja, tanto pela manhã como à noite tem problema de superlotação. E eu não entendo sinceramente. Repito, eu estudo transporte há 30 anos, eu não entendo como é que a São Paulo Transportes não vê isso, como é que ela fecha os olhos pra isso. Porque eu tenho certeza, cada um que vier aqui vai ter uma história de superlotação e intervalo excessivo. A linha, por exemplo, de... outra linha, tá? 199 D, Pinheiros, Terminal Pinheiros-Vila Iório, eu trabalho na Doutor Arnaldo, as vezes passa cinco carros e eu não consigo entrar. Também reclamei e nunca vi um fiscal da SPTrans naquele ponto da Doutor Arnaldo. Então, o que eu vejo, gente, é que não tem fiscalização. Você liga pra empresa de ônibus eles ri da tua cara. Um gerente de uma empresa de ônibus, que já faliu inclusive, a Viação Jaraguá, disse o seguinte: pode reclamar à vontade, porque a empresa tem dinheiro pra pagar multa. É assim que eles tratam o passageiro. A multa custa, só pra vocês terem uma ideia, vocês tão no ponto de ônibus, o ônibus passa lotado e não para, sabe quanto que é a multa? R$ 56,00. Sabe o que acontece? O próximo carro lotado que pegar os passageiros paga a multa. Então, eu defendo que de fato as empresas sejam punidas. Aliás, nessa licitação, quem tá ganhando é a empresa de ônibus. Repito, ela pega o mesmo passageiro, tira do bairro, leva pro centro em três viagens, ela ganha três vezes. E o passageiro tá cada vez pior. Então, eu gostaria que a São Paulo Transporte colocasse fiscalização na periferia, não tem. Você vê um ou outro fiscal no centro da cidade, nos terminais. E a última pergunta, pra encerrar, desculpe o meu tempo, agora eu vou perguntar, quem sabe agora alguém me responde: por que o Terminal Pirituba até hoje não tem ônibus articulado? E é só isso mesmo, se eu vou falar... vou deixar pros outros. Muito obrigado, tá bom? João Manoel - SPTrans: Obrigado Ademir pela sua contribuição. Fique à vontade, se quiser depois novamente, havendo tempo, usar a palavra e terminar as outras considerações. Alguém mais inscrito, Isabel, por favor? Isabel: O senhor João Neto. João Manoel - SPTrans: A ideia é ir acumulando três ou quatro, cinco manifestações e depois a mesa faz um bate bola no geral. Por favor, o seu nome? João Neto: É João Neto. João Manoel - SPTrans: João Neto, por favor. João Neto: Eu sou representante da Associação de Moradores Vista Livre, e membro do Conselho Participativo. A minha pergunta é uma sugestão, uma observação na linha do Jaraguá-Santana. Eu tenho observado, que tenho pegado a minha filha lá na Estação Jaraguá, e depois de 11h30 à meia noite os ônibus não tem mais, se tem é muito longo os intervalos. E fica vulnerável a questão dos alunos que tem das universidades nesse horário, muitas vezes o trem atrasa e depois de quinze pra meia-noite já não tem mais os ônibus. E aí as pessoas se não tem algum pra buscar fica lá esperando sozinhos. Então, assim, é muito perigoso, eu gostaria dessa observação aí. E outra pergunta é assim, a gente percebe que a tendência na cidade é tirar os cobrador de ônibus. Algumas linhas já tem, já tá sem o cobrador, e a gente se preocupa com essa questão não só por a questão do desemprego do cobrador, mas por a questão da segurança dos passageiros, porque o cobrador não é só um cobrador, ele é um assistente do motorista. Uma vez que o motorista ele fica só ele fica muito vulnerável a questão dos passageiros, que ele para pra atender, pra ouvir ou pra cobrar e aí fica a atenção desviada do... da direção, digamos assim. Isabel: Alguém mais quer falar? Por favor. Moises Araújo: Boa noite. Meu nome é Moises, eu sou usuário do sistema de transporte de São Paulo, e faz muitos anos que eu utilizo a linha 8594 Cidade de Abril-Praça Ramos, né. Inclusive no mandato anterior do prefeito, acho que desde o início do mandato do Haddad, né, a gente vem reclamando dessa linha Cidade de Abril-Praça Ramos, com um erro muito grave que a SPTrans cumpre lá com o ônibus padrão, né, sendo que deveria ser ônibus articulado lá. Muitas vezes a gente fica com dificuldade durante o trajeto, né, passam três, quatro ônibus pra poder a gente conseguir pegar o ônibus para o trabalho, né. E não puxando pro lado da Santa Brígida, até acho que é em vista de outras regiões que eu rodo em São Paulo, até acho uma empresa até que presta um bom atendimento, né, apesar de ter uns, como todo lugar, ter defeitos, né. E na época até fui até o Ministério Público, né, protocolei uma carta, né, inclusive tem até no G1, lá no blog, até hoje, né, que a gente juntou os moradores lá da região e fizemos reclamações tanto na empresa como na SPTrans, né. E eu fico inconformado como até hoje não teve solução esse caso, né, passou por várias gestões aí, né, e infelizmente não resolveu, né. E eu queria que levasse, vocês da SPTrans, isso, até aos responsáveis. Tem vocês aqui também que pode tá ajudando, pra ver o que pode fazer naquela região, né. Porque a gente costuma sempre estar chegando atrasado, né, essa linha é de extrema importância porque ela liga o bairro do Jaraguá até o centro da cidade, né. E até teve uma época que até tavam querendo tirar ela de circulação e ia complicar mais ainda, porque o Terminal Pirituba já não comporta tanta gente, né. Você vê na parte da manhã, o horário de pico, ou à noite, como você chega no terminal, muitas vezes dentro do terminal mesmo você fica uns 30 minutos lá. Então, eu acho que essa linha até desafogaria um pouco a região lá, né, no meu ver assim, né. Então, eu acho que essa questão, que nem foi dita aqui, de redução de percurso e de linhas, eu acho que muitas vezes tem que ser estudada mesmo, porque acaba até prejudicando a população, né. Então eu acho de grande importância mesmo tá vendo essa avaliação do usuário. Inclusive novamente eu fiz uma reclamação no 156, por e-mail, dessa nova gestão, e até agora também não obtive resposta, né. Inclusive até tem uma carta comigo aqui, até se vocês quiserem que eu deixe uma cópia pra vocês estarem vendo, da outra gestão, eu até pode deixar, né, que foi assinada pelo promotor na época. Foi em 2008. Muito obrigado, era só isso que eu queria dizer. João Manoel - SPTrans: Muito obrigado, Moises. Mais alguém, Isabel? Por favor, quantos ainda? Wiliam: Boa noite a todos, o meu nome é Wiliam, eu sou morador aqui da região aqui do Morro Grande, e também tem... sou um operador aqui de lotação na Vila Iório-Lapa, 139 A. Entendeu? E aqui também respondendo aí o seu Ademir, que eu conheço a linha dele, inclusive fomos vizinhos, talvez ele nem se recorde de mim, mas conheço você há muitos anos, entendeu? O que ocorre? A gente aqui, principalmente nós do sistema que operamos aqui os micro-ônibus e as empresas, a gente tenta prestar um serviço de qualidade, entendeu. A reclamação do seu Ademir em algumas partes e justa, sim. Mas de contrapartida hoje, seu Ademir, com a queixa aí do senhor, dos ônibus superlotados, realmente essa região aqui tem uma demanda muito elevada. Entendeu? Mas hoje nós ganhamos muito com o tempo, com as articulações. Hoje eu tenho uma linha que opera, a 139 A, que ela sai do terminalzinho da Vila Iório, com um micro-ônibus, e ela vai pra Lapa. Enquanto o usuário que vem aqui do Morro Grande, só pra você ter uma ideia, ele chega na Lapa lá em 15, 20 minutos com o articulado, hoje a minha linha devido, mesmo fazendo um (incompreensível), ela leva aí as vezes meia hora, tem tempo de levar uma hora, dependendo do trânsito. Então, realmente a mobilidade, é essa transferência, entendeu, que dificulta aí pro usuário tá saindo, mas não é de uma forma geral culpa nossa. Eu acho também que tem que ser vista, entendeu, a agilidade que se foi, ganhou, o tempo que o usuário ganha hoje. Isso aí também tem que ser ponderado. Agora, a questão da falta de frota, realmente, a gente tá trabalhando em cima disso, a gente tenta a todo momento tá ajudando, precisamos, sim, dos órgãos aqui competentes aqui também ajudar a gente no nosso viário, porque o nosso viário quando, chuvas hoje, o nosso viário tá muito ruim, entendeu? Hoje, seu Ademir, a gente temos demanda de muita manutenção de veículo, eu acho que os ônibus até suportam um pouco mais, como eles rodam no viário, rodam no corredor, eles não tem esse problema. Hoje as vezes na sua linha, na linha lá, o que acontece? Devido ao viário, entendeu, nós temos muita dificuldade. Mas eu quero assegurar ao senhor, que nós trabalhamos em prol do usuário. Você sabe a antiga lotação, você é do bairro ali, entendeu, nós viemos... nós sempre trabalhamos em cima disso. E muitas vezes hoje, pro empresário que é do ônibus e não é a população, é difícil. Então é uma ajuda geral. Entendeu? Então, eu só queria manifestar que... e pedir essa ajuda, dando a resposta ali ao seu Ademir, e pedindo essa ajuda aí aos órgãos competentes aí, que nos ajude aí no viário, porque realmente eu tenho andado, tenho visto, as queixas são frequentes. As manutenções hoje são diárias, é carro que quebra mola, parafuso, coisas que tiram de circulação e atende a reclamação ali do seu Ademir, que falta veículos. Entendeu? Então, é essa colocação que eu queria colocar aí. E muito obrigado aí pela sua observação também. Obrigado a todos, uma boa noite. João Manoel - SPTrans: Muito obrigado, Wiliam. Isabel, quantos inscritos tempos aí, uma parcial? Isabel: Não temos mais nenhum inscrito. O Rafael Calabria quer falar ao final. Tem mais alguém que quer... Então, você, Rafael. Rafael Calabria: Boa noite a todos, boa noite a mesa, João Manoel e os presentes da prefeitura regional. Bom, eu sou Rafael, sou conselheiro do CMTT, como ele falou, né, e sou também do IDEC – Instituto de Defesa do Consumidor, atuando lá com o tema de transporte coletivo, defendendo aí o interesse dos usuários do transporte. A gente no Conselho se organizou pra acompanhar as audiências, várias, por isso que eu tô aqui dialogando com vocês. E um ponto que eu queria trazer é que na nossa opinião essa audiência é importante, eu tô vendo aqui várias demandas dos moradores, que é muito importante trazerem direto pra Secretaria, mas a gente precisa ter audiências regionais também depois de publicado o edital, pra que a população possa discutir já o edital em si, antes dele ser aberto, né, pra consulta. Então a gente vem aqui defender que tenham mais audiências depois da abertura da publicação da minuta do edital. Também quero cobrar uma melhor divulgação dessas audiências, a prefeitura usou aí os meios das redes sociais e uns canais digitais, mas precisa usar principalmente o Jornal do Ônibus, onde a população vê ali todo dia e pode ter acesso pra vir aqui na audiência, na próxima, né, dialogar também. E um ponto importante que a gente pontua nas audiências é que o edital, a Secretaria se preocupe em fazer uma comunicação mais simplificada dele, uma linguagem mais acessível. Porque pra quem trabalha cotidianamente pode até entender, mas a linguagem muitas vezes é difícil, tem siglas, tem o TIR, tem o IQP, enfim, tem um monte de siglas que precisa ser usado uma linguagem mais acessível. E a prefeitura tem o órgão que é o Gestão Aberta, que trabalha com isso, em tornar a legislação numa linguagem mais acessível pra população. Bom, basicamente é isso. Ah, um outro ponto que eu queria colocar aqui, que foi citado aqui no começo, a importância da discussão no corte e mudança de linhas. Um ponto aqui que também tenho colocado com a Secretaria faz tempo já, desde a gestação passada e estamos insistindo, toda a mudança de linha precisa ser muito discutida, e apesar, além da licitação que tem já um monte de itens em si, de remuneração, de frequência, quando for se discutir o mapa das linhas, onde vai cortar, onde vai mudar, precisar, João, ter uma discussão mútua pra gente, que nunca foi feita na cidade, porque a população é notificada pelo jornal, a newsletter da SPTrans, só um avisozinho e passou o porte de linhas. Então, aí se tem que debater profundamente a mudança de linha, tem que informar a população, tem que ter discussão, mostrar como vai ficar, como era, quem vai ganhar, quem vai perder. Porque corte de linhas impacta muito a população. Tem linhas de 20 anos aí, que são as mesmas linhas, a galera tava acostumada com aquela linha. Então, toda mudança tem que ser muito divulgada. E aí os pontos sobre o edital eu vou deixar pra colocar quando for aberta a minuta, quando a discussão for mais sobre o edital e deixar a população falar mais. Obrigado. João Manoel - SPTrans: Obrigado, Rafael Calabria, pela sua participação. Tivemos então cinco manifestações, participações pelo microfone. E tivemos uma, duas, três, quatro, cinco, cinco manifestações por escrito, além da do Ademir, que colocou também por escrito após falar, ressaltando a questão da fiscalização. Se não se importarem eu vou ler rapidamente as manifestações por escrito pra ciência de todos, eu acho que dá pra gente trabalhar junto o escrito e o falado aqui. Terminando aqui a gente passa a palavra aos técnicos da mesa e eu também contribuo com observações das respostas. O Eduardo Rocha coloca quatro sugestões: disponibilizar aplicativo para a comunidade com o horário dos trajetos, redes para consulta, likes pra avaliar, imagino eu, o desempenho, e os micro-ônibus com total integração. O Ricardo, da Avenida Nossa Senhora da Paz, residente aqui em Pirituba, ele tem também a sugestão de que se estenda uma linha da Praça Ramos de Azevedo até Taipas, pois todos os usuários da Praça Ramos devem... a Estrada do Corredor, e ficam devendo ônibus na região, na Parada de Taipas. Entendi aqui que tá desiquilibrado aqui Praça Ramos, Estrada do Corredor, a oferta das linhas, então o Ricardo faz essa observação. Ricardo, se tiver aí equivocado, por favor, complemente. O Edeilton Nascimento aponta que a semana passada, conforme divulgação na imprensa, a Avenida Paulista foi consertada o seu asfalto. E ele gostaria de saber se na região da periferia será feita também uma reforma, uma requalificação no viário. Assunto parecido com que o Wiliam comentou aqui, da qualidade do viário. E o Moises Araújo coloca a possibilidade de oferta de ônibus articulados na linha 8594, Cidade de Abril-Praça Ramos. Em 2008 ele acionou o Ministério Público em um inquérito civil, inquérito de número de 740/2008. Está feita aqui a consideração do colega Moises. E por fim o Fernando Ribeiro Neto gostaria de saber a respeito dos futuros terminais na região e sobre futuras linhas para a região de Santana, Limão, Casa Verde. Eu agradeço mais uma vez, imensamente, as participações, e passo a palavra ao Roberto. O Roberto deve ter anotado algumas coisas pontuais, cite, por favor, se você lembrar, a pergunta, e faça as observações pra gente aí, esclarecimentos. Roberto Carlos – SPTrans: Boa noite. Roberto, trabalho no planejamento aqui da região, da área 1. Primeiramente do Ademir. Ademir, você falou umas coisas pontuais que é a 199 D, que é a antiga Perus. Aquilo ali, como você falou, 30 anos, você conhecia e aquilo ali era ônibus básico, nós tínhamos problema de frequência na linha, correto? Ademir: Continua, viu. Roberto Carlos – SPTrans: Correto. Referente isso aqui, referente a fiscalização, eu vou estar amanhã já mandando pro pessoal nosso, desse setor, pra dar uma prioridade nessas duas linhas, tanto na 1034 como na 199 D. Doutor Arnaldo eu não entendi, Doutor Arnaldo você fala que passa lá e já passa lotado, é isso? Orador não identificado: É a 199D, já passou, ela vem de Pinheiros, passa na Doutor Arnaldo, não oferece condições de embarque. Roberto Carlos – SPTrans: Sentido bairro? Orador não identificado: É, sentido Vila Iório. Roberto Carlos – SPTrans: Sentido Vila Iório. Então a gente vai estar fazendo essa fiscalização na linha. Orador não identificado: O problema de todas, tanto pela manhã quanto a tarde, eu gostaria que houvesse fiscalização lá e cá. Tá bom? Roberto Carlos – SPTrans: Pico manhã sentido centro, pico tarde sentido bairro? Orador não identificado: Isso. Roberto Carlos – SPTrans: Ok. Isso aí a gente vai estar verificando, essa parte da fiscalização. Correto? Orador não identificado: Perfeito. Roberto Carlos – SPTrans: O João Neto. João Neto referente ao período noturno, certo João? Eu vou estar verificando, eu não tenho em mãos aqui, qual é a frequência dessa linha, eu imagino que seja Santana-Jaraguá, correto? Eu vou estar verificando como que está a frequência dessa linha. Porque você sabe muito bem que é uma linha longa, de repente nesse dia quinta-feira, 31 de agosto de 2017 que você viu, eu não sei se é uma constante, correto, a gente vai estar vendo uma coisa meio pontual. Então a gente vai estar verificando essa oferta que tem, eu acredito que depois das 22h00, correto, João? João Neto: Não, o problema lá é depois das 11h30 à meia-noite. Roberto Carlos – SPTrans: Não, correto. Depois das 22h00, que é uma saída da escola, a gente vai estar vendo essa demanda que tem. Demanda eu digo, essa frequência que tem a linha. Porque é uma coisa pontual. Como eu te falei, como é uma linha muito longa, vem de Santana, todo aquele trajeto que ele faz, pode ser que realmente tem um atraso, ele não esteja cumprindo as partidas que deveriam. Correto? Também vamos estar passando pro setor de fiscalização. A Rosegleide está me perguntando do sentido. Você já me passou que é Santana-Jaraguá, correto, João? Está ok. A gente vai estar passando essas duas demandas pra fiscalização, e estar acompanhando também. Ademir, como você falou, você é um conhecedor, trinta anos, você sabe também das dificuldades que a gente tem, mas a gente vai estar acompanhando essas duas linhas. Pois não, João. João Neto: Principalmente na saída de Jaraguá pra Santana, à noite, à meia-noite, que quinze pra meia noite não tem mais. Roberto Carlos – SPTrans: Então você está falando Jaraguá-Santana, sentido Jaraguá. Eu estava achando que era o contrário. João Neto: Ele vai sair do... Roberto Carlos – SPTrans: Está ok, Jaraguá-Santana. Correto. A partir das 20h00 a gente vai estar pedindo essa fiscalização no local. Vamos estar pedindo mais de um dia, porque um dia só não tem condições da gente estar detectando esse tipo de problema. De repente ela opera bem nesse dia, eu vou falar pra você: operou bem. Só que no outro dia vai estar ruim, então a gente vai pedir uns três dias de fiscalização nessas linhas. Só que um detalhe, no mês de junho, julho, existe o quê? Existe um recesso de estudante. Entendeu? Eu sugeriria fazer esse tipo de fiscalização a partir de agosto, no caso da sua linha, João. Correto? Porque eu vou fazer agora, não vai ter o estudante lá pra gente estar verificando, até o nível de lotação que vai ter nessa linha. Então, a partir de agosto eu vou estar pedindo para a nossa equipe já agendar algum tipo de coisa, na primeira, melhor segunda semana de agosto, que é onde os estudantes vão estar voltando. Eu não tenho calendário de escola estadual, escola municipal pra gente estar fazendo esse acompanhamento. Correto, João? Moises, se eu não me engano você até mandou algumas cartas pra SPTrans referente a esse seu pedido, correto? Ou eu estou falando alguma besteira? Moises Araújo: Eu mandei e-mail. Acho que um e-mail. Roberto Carlos – SPTrans: Eu não sei, eu lembro alguma coisa de processo. Eu me lembro que a gente alterou algumas coisas de tecnologia na linha, estou falando besteira pra você? Moises Araújo: Não, não. Roberto Carlos – SPTrans: Mas alteramos. Referente ao articulado, a gente pode estar verificando com a empresa, porque não tem... Você conhece a Santa Brígida, ela não tem tantos carros articulados, não tem carro de 23 metros. Então a gente vai estar falando... Ademir: Coloca a Sambaíba, ela tem bastante carros. Roberto Carlos – SPTrans: Vamos lá, Ademir, como você é conhecedor, nem vamos ficar debatendo. Ademir: Esse é o problema. Roberto Carlos – SPTrans: Como você é um conhecedor você sabe que existe um contrato, e o contrato quem ganhou nessa área foi o Bandeirantes, no caso Gato Preto e Santa Brígida. Então, colocar a Sambaíba, a gente vai estar discutindo uma coisa que no momento não vai ter. Moises Araújo: Roberto, mas no caso aí eu estou dizendo assim, que nem na questão assim, vai ter a nova licitação, né, não daria pra poder tá avaliando isso pra... Roberto Carlos – SPTrans: Não, ok. Ok. Mas também estamos verificando, essa linha até existe hoje, até vir, até acertar... Moises Araújo: Porque faz uns 15 anos que tem essa situação na região lá, que o pessoal fica ao Deus dará no meio do caminho, e passa numa região importante, que tá crescendo muito, muito prédio, tem um shopping lá em cima agora. Roberto Carlos – SPTrans: Se eu não me engano você até falou com o Danilo da Santa Brígida. Moises Araújo: Isso, isso, eu falei com ele. Roberto Carlos – SPTrans: Então você está vendo que nós estamos sabendo, nós estamos falando do mesmo assunto, temos a mesma... Moises Araújo: Você vê que não foi resolvido ainda. Roberto Carlos – SPTrans: Não, não foi resolvido, como outras coisas não foram resolvidas, Moises, não estamos aqui mentindo pra vocês, pelo amor de Deus, longe disso. Mas nós estamos retomando esse assunto com a Santa Brígida, sim. E você está reforçando que no futuro, na licitação... Como eu te falei, o João está aqui do meu lado e ele passou, vai abrir o edital, vai ser a consulta. Nesse momento vai estar retornando... Aí se eu não me engano, nesse momento, vai estar o desenho das linhas onde vai ter a discussão, vai ter as sugestões, correto, pra gente estar discutindo. Marlene: Posso falar só um pouquinho sobre isso? A linha, eu acho que eu, pessoalmente, vocês vão verificar, que ônibus articulado não vai permitir passar por ali, onde tem... onde sai da Estrada do Corredor naquela padaria, só se a CET proibir estacionamento dos dois lados. Porque já o pequeno é difícil entrar ali. Roberto Carlos – SPTrans: Muito obrigada pela colocação. Eu vou pedir, quando tiver algum itinerário, eu já vou falar com a senhora, que a senhora conhece o itinerário das linhas. E realmente... Marlene: Inclusive no terminal também não comporta ônibus articulado, ali no Terminal Pirituba. Roberto Carlos – SPTrans: Eu posso estar enganado, mas eu acho que já tem articulado naquele terminal. Em um momento operou alguma linha, não a linha toda. Não a linha toda, mas já operou em determinado momento alguns carros naquele... Nós tínhamos, vocês são da região, nós tínhamos um grande problema na Parada Rio Verde. Vocês lembram? Eu não sei quem... que aquilo ali era impossível, não vamos mentir. E na época foi colocado articulado naquelas linhas do terminal, correto? Marlene: Esse que ele tá falando aí, só se descer reto a Estrada do Corredor e sair lá no Extra, lá em cima. Aí comporta. Agora, fazer a entrada por ali não tem jeito. Roberto Carlos – SPTrans: O nome da senhora? Marlene: Marlene. Roberto Carlos – SPTrans: Obrigado, dona Marlene, pela colocação. (Falas sobrepostas) Roberto Carlos – SPTrans: A gente vai estar verificando junto com a empresa, Moises, com o Danilo, que é o gerente operacional. Eu cito nomes porque o Moises já conhece. Vamos estar verificando essa situação, independente da rede, correto, Moises? Vamos estar verificando já com eles esses detalhes aqui. Ok? Um momento. O seu nome é? Nivaldo: Nivaldo. O Terminal Pirituba ali, 8600, opera com seis articulados. Roberto Carlos – SPTrans: Entendi. Ele tem articulado? Então por isso... É porque eu não tenho de cor a tecnologia das linhas, mas eu me lembro que tinha articulado em algumas linhas ali daquele terminal lá, operando. Correto? Wiliam, do sistema permissionário, as colocações suas foram pontuais referente a viário. O que acontece? Você sabe muito bem que com uma certa frequência vocês mandam uma demanda pra SPTrans detectando os viários que tem problema, tipo de buraco, estou falando besteira pra você ou não? Wiliam: Não. Roberto Carlos – SPTrans: Não? Existe esse tipo de trabalho. E todo esse trabalho que vocês mandam pra nós, todas essas detecções, a gente encaminha pra cada subprefeitura. E temos respostas dessas subprefeituras, (incompreensível) viário. Então, eu peço pra você, juntamente lá com o setor de planejamento da sua área, que nos encaminhe, continue nos A IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO SA garante a autenticidade deste documento quando visualizado diretamente no portal www.imprensaoficial.com.br quinta-feira, 31 de agosto de 2017 às 01:50:08.